segunda-feira, abril 30, 2007

Em crise, paróquias vendem igrejas
Perda de fiéis e falta de recursos levam padres e pastores europeus a comercializar prédios para fins residenciais
Jamil Chade, de Genebra

Quatrocentos metros quadrados habitáveis, vizinhança tranqüila, reformada há dois anos. O anúncio bem que poderia ser de um apartamento convencional. Mas trata-se de um anúncio de venda de uma igreja no interior da Suíça.
Cada vez mais, o fenômeno da venda de igrejas vem ganhando força em vários países europeus diante da redução drástica de fiéis nos últimos dez anos nos templos. Sem conseguir manter financeiramente as igrejas, padres e pastores têm optado por convencer os conselhos nacionais de igrejas a vender suas propriedades para quem possa fazê-lo. Na maioria dos casos, as vendas são para particulares que transformam as igrejas em residências.
O maior número de vendas vem ocorrendo na Inglaterra, na Escócia, na Suíça e nos países escandinavos. Mas mesmo nos principais redutos católicos da Europa, Itália e Espanha, o problema também está sendo enfrentado pelas igrejas. LEIA MAIS
Aqui na Pedra Chata dá-se o contrário: praticamente uma igreja em cada esquina. O "mercado" anda muito aquecido. Além de construções próprias, estão alugando o que aparecer pela frente: antigas lojas, mercadinhos, oficinas mecânicas ...
QUEM EMPRESTAR COM ESSE JURO ALTO VAI QUEBRAR
"Como podemos ter taxas [de juro] de 35% e 36% ao ano com inflação de 3,5% a 4%?", questionou o ministro da Fazenda, Guido Mantega.
"Não há lucro de empresa que resista. Se ela pegar esse empréstimo, vai quebrar, não sobrevive", afirmou o ministro, prometendo, mais uma vez, estudos para baixar o juro.
Duas medidas poderiam ser tomadas, mas elas não interessam ao governo (logo, o juro vai continuar alto):
a) baixar o porcentual do compulsório que os bancos têm de recolher ao Banco Central, o maior porcentual do mundo;
b) o governo parar de tomar tanto dinheiro para rolar a dívida (pela maior taxa real do mundo); sobraria mais dinheiro para os bancos emprestarem aos particulares (e os juros tenderiam a baixar, pela lei da oferta e procura); o total dos empréstimos no Brasil pouco passa de 30 % do PIB, contra 150 % em outros países; no Brasil, os bancos não emprestam para os particulares, mas para o governo.

Marcadores: ,

TRABALHADORAS NÃO SÃO VACAS
Vereadora Áurea (PTB-Itapeva), no Jornal Ita News de sexta (27):
"Andei pela cidade para verificar o serviço da mulheres da Frente de Trabalho. Acho que o secretário, que é do meu partido [Armando Gemignani], deve pensar que as mulheres são vacas e têm de amamentar seus filhos debaixo de um sol de 35° o dia inteiro.
Elas têm o direito de pelo menos amamentar 30 minutos num local apropriado e não com está sendo feito. Encontrei uma usando chinelo porque não há equipamento de trabalho. Jardinagem não é fazer guias. Água é fundamental, é obrigação. Não estamos no Nordeste nem no Iraque para não termos água. Eles têm que levar uma garrafa pet com água quente ou bater de porta em porta pedindo.
Que a prefeitura cumpra os direitos dos trabalhadores, senão vou voltar a fazer o que fazia e chamar o Ministério do Trabalho para autuar."
A Frente de Trabalho tem dado o que falar. Antes cada vereador podia indicar um número (cota) de apadrinhados (eleitores cativos) para a Frente. Agora, a prefeitura fez uma seleção com critérios objetivos. Ou seja, tudo indica que os vereadores perderam a regalia.
Frente de trabalho é uma tristeza. Mais triste ainda é saber que mais de 3 mil pessoas se inscreveram, algumas imploraram, para o trabalho precário, temporário. Podre povo.
Talvez por desencargo de consciência, a prefeitura realça o lado educativo, de reciclagem, de aprendizado de uma profissão: pedreiros, calceteiros, jardineiros, etc. Costuma dizer que os frentistas estão fazendo estágio, vão aprender uma profissão.
Seja como for, não deixa de utilizar mão-de-obra barata e abundante para dar uma guaribada na cidade. E o momento é, pois, oportuno. Ano que vem tem eleições. E os frentistas costumam ter família numerosa. Bastante eleitores!
Perguntar não ofende: quantos empregos criou a nova Secretaria do Emprego?
JUSTIÇA É PARA POBRES
Mônica Bergamo, na Folha (no blog de Roberto Romano)
NUA E CRUA
Justiça é só para pobre. É o que diz um dos juízes investigados num dos grampos da Operação Têmis, sobre suposta venda de sentenças judiciais. O diálogo, de acordo com a transcrição da Polícia Federal, ocorreu entre o juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Cível, e pessoa desconhecida.
Diz o juiz: "A Justiça não é uma coisa que interessa... é uma coisa, que a Justiça acaba sendo uma... uma coisa "pá" pobre, né? Porque rico resolve as coisas dele (...) de outra maneira. Então a Justiça foi uma coisa dada pros pobres, pra eles viver (sic) brincando aí".
IMAGINA, PÔ!
O interlocutor do juiz concorda com ele. Djalma continua: "Então quando isso aí... quando isso ameaça muito, então é bom... Aí imagina, pô! O nosso sistema foi feito pra não funcionar. É, foi feito pra não funcionar, se funcionar, tá errado". O interlocutor ri. "É, se funcionar, tá errado. Da forma como ele foi concebido, imagina. "Tão" tentando dar uma mexida nisso, mas... imagina."
BASTANTE CURIOSO
O diálogo nada revela sobre irregularidades, mas foi colocado no relatório pelos investigadores por ser "bastante curioso", já que Djalma "é membro da Justiça". O juiz não comenta a transcrição. Seu advogado o proibiu de dar entrevistas.
Excesso de regulação pode atrapalhar emprego, diz socióloga
Raquel Salgado, Valor Econômico

A intervenção estatal no mercado de trabalho, por meio de leis que garantam igualdade entre os sexos ou que incentivem novas formas de contratação, pode ser um tiro no pé. O alerta é da socióloga francesa Margaret Maruani, especialista em emprego e gênero.
A socióloga conta que, na França, a tentativa do Estado de controlar as relações de trabalho e melhorar a inserção da mulher no mercado, trouxe ainda mais precarização. LEIA A ENTREVISTA
CARÊNCIA DE LUCIDEZ
Roberto Mangabeira Unger é uma das figuras mais desconcertantes da cena pública brasileira, combinando rara inteligência com evidente carência de lucidez ou de sentido de realidade. Não é claro que isso faça dele o nome adequado para uma Secretaria de Ações de Longo Prazo, mas talvez ...AQUI

domingo, abril 29, 2007

TANTO FAZ ...
"A qualidade do ensino é tão ruim no sistema público brasileiro, que aprovar ou reprovar os alunos não faz grande diferença para o aprendizado."
FABRICAÇÃO DE SAL PELOS ÍNDIOS, USADO COMO MOEDA
Os Awetis [povo do Xingu] cultivam uma determinada espécie de planta aquática, que após a colheita, põem para secar ao sol, a queimam, para em seguida juntar as cinzas. Depois, as mulheres da tribo passam dias e noites pacientemente correndo um filete de água pelas cinzas, controlando a freqüência e quantidade da água, de modo a formar cristais de sal. Após passar por outras etapas de processamento, o sal estará pronto para ser trocado com outras tribos como mercadoria, num sistema de escambo conhecido por moitara, através do qual cada tribo usa seus produtos como moeda de troca. LEIA MAIS
Escândalo: Chinaglia manobra com vereadores
O assunto está sendo tratado com reservas, mas o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, negocia uma saída para aumentar o número de vereadores no País. A proposta de emenda constitucional engavetada pelo ex-presidente da Casa, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que a considerava indecente, aumentaria em cinco mil o número de vereadores. Chinaglia articula com os líderes para que o aumento ocorra com as eleições de 2008. A União dos Vereadores do Brasil foi orientada a não se manifestar publicamente sobre o assunto, para não provocar reações. Blog do Cláudio Humberto
Pelo menos aqui em Itapeva, a redução do número de vereadores, de 19 para 10, melhorou sensivelmente o nível da Câmara. Tanto é que os fisiológicos, que sempre dominaram a Câmara (eram maioria), agora, pelo que parece, perderam o domínio. Muitos deles estão ameaçando fazer oposição, coisa que nunca fizeram na vida. Confirmem com vereador Tarzã e cia.
FRAUDES GENERALIZADAS NAS EMENDAS DOS DEPUTADOS
Auditoria realizada em 59 convênios firmados pelo governo federal com prefeituras de 15 Estados constatou que há fraudes generalizadas em todas as fases do processo. Juntos, os contratos somam R$ 15,3 milhões. Dinheiro público liberado sobretudo por meio de emendas injetadas por deputados e senadores no Orçamento da União. Leia mais no Blog do Josias de Souza.
DEPOIS DA OPERAÇÃO FURACÃO

"Ordem Judicial não se discute: CÚMPLICE !!!!!"
Quer dizer que quem tiver medo de fazer cobrança na periferia pode solicitar à Guarda Municipal uma viatura com seguranças? He, he, he!
ROLO COMPRESSOR
"Câmara rejeita instalação de CEI - Na sessão desta quinta-feira (26), foi rejeitado pela maioria dos vereadores da Cãmara Muncipal de Itapeva requerimento que pedia a instalação de uma Comissão especial de Inquérito (CEI) para apurar denúncia de crime de peculato que teria sido cometido pelo secretário municipal de Defesa Social Luciano Oller de Oliveira." LEIA MAIS NA FOLHA DO SUL
Isso não pode, pega mal, é atitude autoritária, antidemocrática. Fiscalizar é direito da minoria. Se a fiscalização dependesse da maioria, o que seria fiscalizado? Nada, ou quase nada.
Controles e fiscalizações são a alma da democracia. Justamente por isso os poderes devem ser independentes. O objetivo principal da democracia é a eficácia, é o fazer mais com menos, de forma transparente, sem opacidade, sem segredos.
A democracia tem como pilares o planejamento, a execução e o controle. Pelo planejamento, busca-se atender os anseios e prioridades da maioria, de forma participativa. O Executivo executa e presta contas ao Legislativo.
A legislação municipal não pode contrariar leis federais, nem estaduais. Veja o diz a Constituição Federal sobre CPI:
Art. 58 - § 3° - "As comissões parlamentares de inquérito, que terão poderes de investigação próprios das autoridades judiciais, além de outros previstos nos regimentos das respectivas Casas, serão criadas pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, em conjunto ou separadamente, mediante requerimento de um terço de seus membros, para a apuração de fato determinado e por prazo certo, sendo suas conclusões, se for o caso, encaminhadas ao Ministério Público, para que promova a responsabilidade civil ou criminal dos infratores."
Fica a dúvida: o que será que a maioria que dá sustentação ao prefeito está querendo esconder?
É por estas e outras que o filósofo Roberto Romano diz que "no sentido pleno da palavra, não temos, e nunca tivemos, República. Podemos dizer que o Poder Executivo herdou, de forma silenciosa, prerrogativas do poder moderador imperial. O Executivo, sem dúvida nenhuma, se coloca acima do Legislativo e do Judiciário."
Leia também o editorial da Folha do Sul, que trata do assunto: "Com relação à rejeição da CEI, o regimento interno da Câmara de Itapeva encontra-se anacrônico ao submeter o pedido de CEI à apreciação do plenário. Com a assinatura de um terço dos vereadores, qualquer CEI deveria ser imediatamente instalada, desde que apresentasse fato objetivo a ser investigado. Prova disso é a recente deliberação do STF que determinou a instalação da CPI do Apagão no Congresso Nacional, entendendo que na democracia o direito de investigação é inalienável às minorias."

Marcadores:

EXCELENTE PROPOSTA
"Precisamos superar o complexo de inferioridade de pouso de tropeiros, de Itapeva como lugar apenas de passagem, onde tudo é provisório!
Vou dar meu último suspiro sobre o seguinte fato: é necessário preservar os jornais antigos de Itapeva, tanto O Tempo como O Sul de São Paulo, o suporte papel é um dos mais frágeis, eu proponho a digitalização urgente do acervo para preservar e democratizar as informações. Tem verba federal, há empresas, faculdades em Itapeva que poderiam ser parceiros nesse projeto."
Profª Sílvia Corrêa Marques, mestre em História pela USP, na Folha do Sul (O coronel, o pianista e as bolinhas de homeopatia)

Marcadores:

Brasil atrai pouco investimento em infra-estrutura, diz Banco Mundial
Lu Aiko Otta, em O Estado de S. Paulo

Mesmo com a inflação e as taxas de juros em queda, a bolsa batendo recordes, as reservas internacionais elevadas como nunca e as famílias indo às compras, o Brasil é “pouco atraente” para os empresários que querem investir em infra-estrutura, porque as regras para o funcionamento de setores como telefonia, energia e transportes são muito instáveis. A opinião é do economista-sênior do Banco Mundial (Bird), Paulo Corrêa, para quem “é necessário retomar os investimentos privados em infra-estrutura, porque o setor público não tem como fazê-lo”.“Esse é o nó górdio”, disse Corrêa, acrescentando que a receita para desatá-lo é uma só: “O segredo é reduzir o risco regulatório”. Enfático, o economista acrescenta: “O Brasil precisaria dar um sinal inequívoco em favor do investimento privado”.
LEIA MAIS
Por que investimentos são importantes? Porque são eles que geram crescimento da produção e do emprego. O baixo crescimento do PIB das últimas décadas é consequência do baixo investimento.
O êxito da agricultura brasileira
Mailson da Nóbrega, em O Estado de S. Paulo

Vários fatores explicam o êxito da agricultura nos últimos anos. A meu ver, seis deles se destacam: (1) incentivos de mercado; (2) capacidade empresarial; (3) tecnologia; (4) estabilidade macroeconômica; (5) redução da intervenção estatal; e (6) mudanças institucionais que eliminaram o subsídio creditício generalizado. Comecemos pelo último ponto. Durante décadas, prevaleceu no Brasil a idéia, equivocada e sem paralelo no mundo, de que o crédito oficial, a juro de subsídio, deveria ser o principal incentivo à agricultura. O Banco do Brasil chegou a responder por 90% da oferta desse benefício, que se alimentava de mecanismo institucionalmente atrasado e financeiramente insustentável, isto é, a “conta de movimento”. No início dos anos 1980, como seria de esperar, o peso do subsídio se tornou insuportável. O crédito subsidiado tinha muitos outros inconvenientes. Não incentivava a busca de aumentos de produtividade, pois o subsídio compensava as ineficiências. Como instrumento de política agrícola, o crédito funcionava apenas para quem tinha acesso a um banco. Milhares de pequenos agricultores ficavam de fora. O estímulo à fraude era imenso, o que gerou inúmeros escândalos.Em 1984, a proposta de eliminação da “conta de movimento” foi condenada por uma coalizão formada por líderes da agricultura, intelectuais, funcionários do Banco do Brasil e sindicalistas. Falava-se em conspiração para entregar o BB aos bancos privados. Dizia-se que a agricultura sofreria um colapso, a fome rondaria os lares e outras previsões catastróficas. Na época, a safra de grãos girava em torno de 52 milhões de toneladas. A “conta” acabou e nada disso aconteceu.
LEIA MAIS

Marcadores: ,

sábado, abril 28, 2007

PODEROSO
O secretário municipal de Agricultura de Itapeva, Cassiano Tóffoli, estima que até o final do governo Cavani é possível dobrar a produção de leite. Atualmente o município está produzindo mensalmente cerca de 1.200 milhão de litros de leite.
O secretário explica que esta produção é fruto de medidas que foram adotadas ao longo do atual governo municipal. (Folha do Sul de 28/4, por Raul Azêdo)
Pena que o moderno Laticínio Italeite continue fechado. Bem que a prefeitura poderia fazer um acordo com os proprietários ou com a Justiça e repassá-lo a uma cooperativa de produtores.

Marcadores:

SITE NOVO NA PRAÇA
Da ex-deputada Terezinha da Paulina: clique aqui.

Estudantes sofrem mais na zona rural
BRASÍLIA. Os piores índices de qualidade da infra-estrutura estão nas escolas rurais, que concentram um universo de 5,5 milhões de crianças, quase 20% do total de alunos do ensino fundamental. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), quanto menores as escolas, piores as condições enfrentadas pelos alunos. No meio rural, a média é de só 63 alunos por estabelecimento de ensino. No perímetro urbano, cada escola tem, em média, 379 alunos.
JORNAL DO BRASIL
MAIORIDADE PENAL
Os jovens de hoje têm acesso pleno à informação. É pouco provável que rapazes e moças de 16 anos ignorem que matar, roubar, estuprar são atos passíveis de punição. Mas muitos se valem da proteção legal para espalhar medo e pânico entre a população. Eis a razão por que a maioria dos brasileiros clama pela redução da maioridade penal. A certeza de que, apanhado, responderá pelos crimes cometidos constitui importante freio na decisão de avançar o sinal vermelho. Nada estimula mais a tentação de pisar o direito do outro que a impunidade. Passou da hora de dar um basta. LEIA MAIS NO CORREIO
Salário mínimo para São Paulo
Editorial do Estadão: Cumprindo promessa de campanha, o governador José Serra encaminhou à Assembléia Legislativa projeto de lei que institui o piso salarial de pelo menos R$ 410 para os trabalhadores do setor privado do Estado de São Paulo. Se aprovada, a proposta significará, na prática, a instituição de um salário mínimo paulista, mais elevado do que o mínimo nacional, de R$ 380. O projeto de Serra institui três pisos salariais (além do de R$ 410, são criados os de R$ 450 e R$ 490), aplicáveis para diferentes categorias de trabalhadores.
LEIA MAIS
Estudo da UNICAMP vê "achatamento" da classe média
Tatiana Resende, Folha: De acordo com um estudo da Unicamp que será divulgado na próxima semana, a política econômica do país está "encolhendo" a classe média e "engordando" a massa trabalhadora. A pesquisa fez uma análise do padrão de vida da população ocupada desde a década de 80, tendo como base a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) até 2005. Segundo o estudo, o conceito de classe média determinado pela Unicamp (veja quadro ao lado com divisões), que pode diferir de outras pesquisas, representava 45,6% dos ocupados em 1996, número que caiu para 36,2% em 2004 e subiu, no ano seguinte, para 40,6%. Já a chamada massa trabalhadora subiu de 22,9% para 31,6% (2004) e alcançou o pico de 37,4% da população ocupada em 2005. Na entrevista a seguir, o economista Waldir Quadros, um dos autores do estudo, diz que "ocupações precárias e mal remuneradas vão sendo aceitas como um mal menor [...], e cada vez mais os indivíduos e as famílias vão relaxando seus padrões morais na luta pela sobrevivência".
LEIA MAIS, INCLUSIVE UMA ENTREVISTA
CLIPPING DE SÁBADO (28)
-1) REDE PRÓ-BRASIL
-2) ANABB (dias úteis)
-3) ASCOM/MIN.DO PLANEJAMENTO
-4) SELEÇÃO NOTÍCIAS/MIN. EXTERIOR
-5) RESENHA ELETRÔNICA / MIN. FAZENDA
-6) SISTEMA DE INFORMAÇÃO (mais matérias)


Nos ítens 1) e 6) há matérias das revistas. Bom fim de semana.

sexta-feira, abril 27, 2007

BONS COMPANHEIROS
Em três meses de mandato, Maluf ganhou o que parecia impensável até poucos anos atrás: elogio de petistas, seus adversários históricos em São Paulo.
“O deputado Maluf tem contribuído, colaborado com o PAC [Programa de Aceleração do Crescimento]. Ele vê que é uma proposta boa para o país. Tem uma atuação boa na Câmara”, elogia o líder do PT, Luiz Sérgio (RJ).
Só não conseguiu mesmo foi se livrar de seus intermináveis rolos judiciais. LEIA MAIS
Brasil terá sétimo maior PIB do mundo até o fim do ano, diz ministro
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje (27) que o Brasil chegará ao final deste ano com o sétimo Produto Interno Bruto (PIB) no ranking mundial. Mantega, que participa de evento promovido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em São Paulo, justificou a posição do país considerando a nova metodologia adotada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). LEIA MAIS
Com a queda do dólar, fica mais fácil ainda chegar lá. Se o dólar valesse 1 real, o Brasil ultrapassaria vários países, ficaria entre os primeiros, hehehe.
É matemático: PIB em reais dividido pelo câmbio = PIB em dólar:
a) 2 bilhões de reais divididos por 2 = 1 bilhão de dólares;
b) 2 bilhões de reais divididos por 1 = 2 bilhões de dólares.
Esta eu peguei lá no blog Jus Sperniandi (link ao lado), no exato momento da beijoca companheira. O Ilton, ou melhor, Dr. Ilton, juiz aposentado, lá de Porto Alegre, escreve textos divertidos. Vale a pena visità-lo.
Senador tenta derrubar taxas de cartões com apenas uma lei
O objetivo é favorecer o consumidor e pressionar as administradoras de cartões a reduzir as taxas de administração cobradas dos comerciantes
Isabel Sobral, no Estadão.com.br
BRASÍLIA - O senador Adelmir Santana (DEM-DF) apresentou nesta sexta-feira, 27, um projeto de lei que faculta aos estabelecimentos comerciais fixar, nas vendas à vista, preços mais baixos dos que são cobrados quando o pagamento é feito por cartões de crédito. Segundo o senador, o objetivo é favorecer o consumidor e pressionar as administradoras de cartões a reduzir as taxas de administração cobradas dos comerciantes.
"Isso (o projeto) é um instrumento para alcançar o nosso objetivo que é forçar uma revisão dessas taxas", afirmou. Santana afirma que o uso de cartões é um avanço, mas diz que as taxas cobradas pelas operadoras das lojas no País são 70% superiores às praticadas nos Estados Unidos e em vários países europeus, que estão em 2,2%.
No Brasil, em média, as taxas dos cartões de crédito são de 4% ao mês. Já na Austrália seriam cobradas as menores taxas de cartões do mundo de cerca de 1,05% ao mês. "Pedi um levantamento comparativo que nos mostra que as taxas de administração no Brasil são abusivas", afirmou Santana.
LEIA MAIS
Um comerciante me contou que para uma venda de 100 reais com cartão, só vai ver a cara do dinheiro depois de 30 dias, com desconto de 5 %, ou seja, 5 reais ficam para as despesas.
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA - IDEB
Notas de municípios da região (a nota varia de 0 a 10)
6,8 - Barra do Chapeu (primeiro lugar do Brasil !!! (aqui e aqui)
5,8 - Fartura
5,7 - Taguaí
4,8 - Itaporanga
4,7 - Itapeva
4,4 - Itaberá
4,3 - Buri
4,3 - Cel. Macedo
4,2 - Ribeirão Branco
3.9 - Bom Sucesso de Itararé
O IDEB indica que o processo de municipalização da educação não vai bem. Veja que a escola municipal foi a pior classificada, na média:
6,4 - federal
3,9 - estadual
3,4 - municipal
5,9 - privada
Há um forte argumento a favor da municipalização: as autoridades com poder de decisão estão mais próximas dos problemas. De fato estão. Resta saber se estão preparadas para a função, como são escolhidas, se é por mérito ou por apadrinhamento. A proximidade, como se sabe, tanto favorece o lado bom como o ruim. Os dados do IDEB estão aqui.
Seja como for, a pequena Barra do Chapéu deu show. Primeiro lugar no Brasil! Fartura e Taguaí também. Deram uma lição, repito, aos políticos chorões que só sabem botar a culpa nas verbas (poucas) do governo federal e estadual. Querem porque querem a 16ª Região Administrativa (com bastante cargos, é claro!). Mas não estão nem aí com a lição de casa.
As pequenas Barra do Chapéu, Fartura e Taguaí deixaram claro, claríssimo, que qualidade da educação não depende tão-somente de verbas. Há algo mais e esse algo passa certamente por métodos administrativos.
Bem que os políticos, entre uma e outra viagem a Brasília e São Paulo atrás de verbas, fizessem uma visita, com humildade, para ver o que estas pequenas cidades estão fazendo.
Terão muito a aprender, se tiverem vontade de aprender.

ITAPEVA: BRIGA DA BASE ALIADA
A secretária da Cultura de Itapeva é do PT. Recentemente foi criada uma Divisão de Igualdade Racial (veja como os políticos são rápidos para criarem cargos), para a qual foi nomeada uma militante do movimento negro ligado ao PDT.
Qual a função da Divisão, quais as ações a desenvolver, foi criada para fazer o quê? Pelo visto, não houve um estudo prévio. Nem a Secretaria vê importância na Divisão, tanto que não providenciou estrutura mínima: nem mesa, nem cadeira, nem telefone, nem computador... Coitados, onde vão pendurar o paletó?
A briga tá boa, foi parar no site da Câmara Municipal (aqui).
ITAPEVA: PRECATÓRIOS DE LEO CHUERI
O Plenário [do STF] julgou também a Reclamação (RCL) 3071, na qual Leo Chueri reclama de decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que teria deferido pedido de levantamento de valores seqüestrados do município de Itapeva, em detrimento de ordem cronológica de apresentação dos precatórios. Para Chueri, a decisão do TJ-SP afronta o que foi decidido pelo Supremo no julgamento da ADI 1098.
O relator, ministro Carlos Ayres Britto, ressaltou em seu voto que o objeto da ADI 1098 não guarda identidade com o caso dos autos, isto porque “nesse caso o seqüestro de verbas públicas somente foi deferido ante a empírica verificação da quebra da ordem cronológica de pagamento de precatórios. Essa particularizada situação não foi discutida na ADI”.
Dessa forma, o ministro votou pela improcedência da Reclamação, sendo acompanhado pelos demais ministros presentes.
LEIA MAIS

Marcadores:

Vereadores obtêm mandatos de volta
Estadão: A Justiça determinou liminarmente que os vereadores Josué de Pádua Melo (PMDB, ex-PSDB) e Silvana Cândido (PMDB, ex-PP), de Quatiguá (PR), cassados dia 20 por infidelidade partidária, retornem aos cargos. Segundo a Justiça, não foi dado direito ao contraditório e à defesa. A presidência da Câmara vai aguardar a decisão final da Justiça sobre o caso.
Cangaço no século 21
Editorial do Estadão: Como toda infecção que se alastra sem encontrar anticorpos que lhe dêem combate, o Movimento dos Sem-Terra (MST) e assemelhados a cada novo dia de operações vão se superando. O grau de brutalidade de suas ações aumenta na razão direta da falta de vontade dos Poderes Públicos de fazer respeitar a lei e a ordem, de enfrentar esses fora-da-lei que cada vez mais escarnecem dos direitos alheios, das autoridades constituídas, da produção e do trabalho.
LEIA MAIS

Marcadores:

Desemprego sobe para 10,1% no País
Jacqueline Farid, no Estadão
A taxa de desemprego em São Paulo subiu em março e acendeu um “sinal de alerta” para o comportamento do mercado de trabalho nas seis principais regiões metropolitanas do País nos próximos meses. Houve uma corrida dos paulistas em busca de emprego, o que impediu uma queda na taxa de desocupação oficial do País.Segundo divulgou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa na média das seis regiões ficou em 10,1% em março, ante 9,9% em fevereiro. Em São Paulo, saltou para 11,5%, ante 10,6% no mês anterior. Para Cimar Azeredo, gerente da pesquisa mensal de emprego do IBGE, “o crescimento preocupa em razão da importância que São Paulo tem na pesquisa, já que 40% dos ocupados estão na região”.
LEIA MAIS

Rendimento perde fôlego e pára de crescer
Folha: Outro dado negativo divulgado ontem pelo IBGE foi a perda de fôlego do rendimento, que ficou estável em R$ 1.109,50 de fevereiro para março.
LEIA MAIS

Marcadores: ,

quinta-feira, abril 26, 2007

MÚSICAS BRASILEIRAS DE TODOS OS TEMPOS

Desde 1910. Clique aqui

A dica é do Zhé!

Deixei um link permanente em HUMOR / MÚSICAS, coluna ao lado.
CONCORRÊNCIA ILEGAL: IMPORTAÇÃO SUBFATURADA
Ele [Rafael Servone, do Sinditêxtil-SP] dá alguns números da concorrência desleal chinesa: das importações de vestuário chinesa que entram aqui, metade chega no valor de US$ 3,5 por quilo; a outra metade chega a US$ 14 por quilo.
Nos Estados Unidos, os têxteis chineses chegam a US$ 18 o quilo. Segundo ele, um sinal claro de que há subfaturamento na entrada no Brasil. Servone garante que o produto brasileiro é competitivo e que apenas está sofrendo com práticas ilegais, e, claro, com o câmbio. MIRIAM LEITÃO
Maioria fiscalizando a própria maioria
PMDB (presidência) e PT (relatoria) querem dominar os cargos de direção da CPI do Apagão, na Câmara Federal.
A oposição pode recorrer ao Supremo.
Os deputados federais gastaram R$ 2,5 milhões apenas com combustíveis ... mas quem será processado é Arnaldo Jabor pelos comentários.
Por 9 votos a 4, o Conselho de Ética da Câmara decidiu nesta quinta-feira que não irá abrir processos contra parlamentares acusados de irregularidades em legislaturas anteriores. A decisão beneficia diretamente os deputados Paulo Rocha (PT-PA), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e João Magalhães (PMDB-MG). Se o entendimento fosse outro, eles poderiam ser processados por suposta participação nos escândalos mensalão e do sanguessugas. A maioria dos deputados concordou com o relator, Dagoberto (PDT-MS), de que se foram reeleitos, os parlamentares não podem ser punidos politicamente porque receberam a absolvição das urnas. Todos os representantes da base aliada no conselho votaram a favor do relator. Apenas a oposição se manifestou contrariamente. FOLHA ONLINE
HONESTO 100 %
Debate na Câmara de Itapeva sobre a aprovação pelo Tribunal das contas de Itapeva de 2005
Ita News de terça (24): "Vereador Marmo disse: É para isso que o prefeito municipal foi eleito. Teve apoio da Câmara Municipal e ainda tem, é claro, mas é importante dizer que ninguém é honesto 100 % e com o prefeito Luiz Cavani não é diferente! Ele tem seus defeitos também. Parabenizo a parte administrativa que o prefeito desenvolve, mas acredito que falta melhorar para ser um bom prefeito.
Se continuar bom administrador, quem sabe será um bom prefeito."
Há uma crença bastante generalizada - e equivocada -, especialmente no meio político, de que administração pública é diferente de administração privada. Claro, há diferença quanto à finalidade. O objetivo da administração privada é o lucro, o da pública é a prestação de serviços públicos. A diferença pára aí.
As ferramentas administrativas de ambas são as mesmíssimas: planejamento, metas, objetivos, indicadores, controles, etc.
Bom administrador é aquele que sabe usar as ferramentas adequadas para atingir seus objetivos. Lucro, no caso do administrador privado.
Serviços públicos de qualidade, no caso do administrador público.
Logo, um bom administrador público será, necessariamente, um bom prefeito. Certo?
Mas o vereador exige mais. O que será?
Brasileiro prefere ciência à política, cultura e moda
Giovana Girardi, no Estadão: Os brasileiros se interessam por ciência e tecnologia quase tanto quanto se interessam por esportes - e muito mais do que por arte e cultura, moda e política. Essa é a conclusão de um estudo divulgado ontem pelo Ministério da Ciência e Tecnologia que avaliou a percepção da população sobre os assuntos relacionados ao órgão.
Ênio Candotti, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), concorda com a avaliação do governo e chama atenção para a responsabilidade dos veículos de comunicação. “Essa pesquisa revela que a ciência deve ocupar um espaço maior não só nos currículos escolares como na formação contínua do cidadão depois da escola. As pessoas estão interessadas em se atualizar sobre as descobertas científicas”, afirma. Em sua opinião, a mídia deveria manter espaços diários sobre o assunto. “Seriam muito mais lidos que as fofocas do Congresso.” LEIA MAIS
Acidentes com mortes voltam a crescer no País
Lígia Formenti, no Estadão: Estudo divulgado ontem pelo Ministério da Saúde mostra que as mortes provocadas por acidentes de trânsito aumentaram 9% em três anos. Em 2005, os registros de óbitos chegaram a 35.753, 3 mil a mais do que o registrado em 2002: 32.753. O trabalho, conduzido pela Secretaria de Vigilância em Saúde, constata que houve uma reversão de tendência de queda dessa causa de morte, registrada a partir de 1998, quando entrou em vigor o novo Código de Trânsito Brasileiro. Os números mostram que, entre adolescentes, os acidentes de trânsito já ocupam a segunda causa de morte, perdendo apenas para homicídios. Em 2005, 3.976 pessoas entre 10 e 19 anos morreram no trânsito.
LEIA MAIS
IMPUNIDADE

Ao vosso reino
Dora Kramer, no Estadão: A decisão do Tribunal Superior Eleitoral de negar por unanimidade procedência à ação de crime eleitoral contra o PT e a campanha do presidente Lula enterra definitivamente o caso do dossiê antitucano que criou tanta polêmica, provocou o segundo turno da eleição presidencial e tornou notório o grupo dos “aloprados” do PT.
Fica o dito pelo não dito e a responsabilidade não é do TSE. Com os dados de que dispunha, o tribunal não poderia ter decidido de outra forma. Sem provas de que o dinheiro encontrado com petistas em um hotel em São Paulo pertencia ao PT, não havia como estabelecer nexo entre o flagrante e a campanha eleitoral.O papel fundamental para o fim de mais uma história sem punições foi da Polícia Federal, que investigou, mas encerrou o caso sem esclarecer a famosa e tão cobrada origem do dinheiro. No máximo, aliou-se à tentativa de desmoralizar o delegado que cumpriu - contrariamente às ordens do Ministério da Justiça - a praxe de divulgar as fotos das notas apreendidas. LEIA MAIS
Serra fixa mínimo de R$ 410 em SP
Folha: O governador de São Paulo, José Serra, enviou ontem à Assembléia Legislativa projeto de lei que fixa em R$ 410 o piso salarial do Estado. Pelo projeto - que cria o piso regional - serão instituídos três patamares salariais em São Paulo segundo as diferentes categorias profissionais: R$ 410, R$ 450 e R$ 490.
Pelo texto, o mínimo de R$ 410 é aplicado, por exemplo, a trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários, contínuos, trabalhadores de serviço de limpeza e conservação, motoboys e auxiliares de escritórios.O de R$ 450 vale, por exemplo, para tintureiros, barbeiros, manicure, cabeleireiro, dedetizadores, garçons, barmen e cobradores. O de R$ 490 atinge de administradores agropecuários a trabalhadores de serviço de higiene e saúde.O piso passa a vigorar no mês seguinte à aprovação na Alesp. LEIA MAIS

Marcadores:

Barra do Chapéu tem melhor 4ª série do país
Daniela Tófoli, Folha de S. Paulo

Encravada no Vale do Ribeira, região mais pobre do Estado, a pequena Barra do Chapéu (370 km de SP) conseguiu o título de melhor quarta série do país por meio do acompanhamento integral dos alunos, turmas pequenas, serviço de reforço, tira-dúvidas e investimento em leitura e escrita.
Com cerca de 4.900 habitantes, só 24 ruas asfaltadas e renda baseada na agricultura, o município obteve média 6,8 no Ideb. A média nacional, como comparação, é de 3,81. A quarta série é formada por filhos de famílias humildes, muitos com pais analfabetos.
A rede municipal da cidade, com 680 alunos, é enxuta: há apenas uma escola de 1ª à 4ª série -a Leonor Mendes de Barros, que tem mais seis unidades espalhadas na área rural, algumas dentro de escolas estaduais. Uma diretora e uma coordenadora pedagógica cuidam de todas, que seguem a mesma metodologia.
O olhar atento dos educadores, porém, é apenas uma das dezenas de explicações para o sucesso de Barra do Chapéu. Na Leonor e suas "filiais", a média é de 25 alunos por classe, o que permite aos professores acompanhar cada um.Além disso, o mesmo docente fica com a mesma turma da segunda até a quarta série e o material é preparado pela equipe da escola. A meta do colégio é fazê-los tomar gosto pela leitura e pela escrita.
"No fim da primeira série, todo mundo aqui tem de saber ler e escrever", diz Nilza Ribas, coordenadora pedagógica. Uma tática é trabalhar a reescrita: pega-se um texto com erros de um aluno e todos da sala o reescrevem corretamente.
Avaliações constantes
Os alunos são avaliados a cada 15 dias por suas professoras e bimestralmente pela direção. Os que apresentam dificuldades recorrentes, que não estão sendo solucionadas na classe, são encaminhados para o reforço -dentro do período de aula, de cinco horas diárias. Lá, uma professora trabalha com estudantes de várias idades, com recursos diferentes do da aula normal, como jogos de palavras, entre outros.
Foi assim que Gabriel resolveu seu problema: toda vez que ele ouvia palavras como manta, santo ou tanta, sua cabeça dava um nó. Aos 10 anos, na quarta série, ele ainda se confundia com a forma de escrevê-las. Vira-e-mexe, grafava "mãota, sãoto ou tãota". Assim que percebeu a dificuldade dele, sua professora o encaminhou para as oficinas de reforço. Agora, ele não erra mais.
Segundo a coordenadora pedagógica, fazer o aluno avançar de série com a certeza de que assimilou o conteúdo ensinado é essencial na cidade. "Adotamos a progressão continuada mas os meninos não mudam de série sem aprender", diz Nilva. "E, se no fim da quarta série, ainda tiver com algum problema, a gente retém." No ano passado, foram quatro reprovações na quarta série.Os aprovados seguem para a quinta série, na Escola Estadual Paulo Francisco de Assis, que fica do outro lado da rua. Lá a realidade é diferente. Com média 4,1 no Ideb (o que a coloca na 623ª posição), a rede estadual da cidade tem cerca de 40 alunos por sala. "Fica difícil fazer um trabalho tão individualizado aqui", afirma o diretor, Valderi Luiz Vidal Cézar. "Apesar de termos ensino integral [são 9h diárias de aula], precisaríamos de mais professores para o trabalho render mais."

Marcadores: ,

Alunas da segunda série em escola de Barra do Chapéu (SP)
BARRA DO CHAPÉU (SP) ENTRE AS MELHORES ESCOLAS DO PAÍS
Na primeira página da Folha de São Paulo, de hoje: Para governo, só 0,8 % das cidades têm ensino ideal. Criado para nortear as políticas de melhoria do ensino público, o ìndice de Desenvolvimento da Educação Básica mostra que só 0,8 % das cidades têm a qualidade tida como ideal pelo governo. Para as redes municipais, a meta é sair dos atuais 3,4 e chegar a 5,7 (numa escala de 0 a 10). Só 33 das 4.350 cidades avaliadas têm esse nível.
Barra do Chapéu (SP) teve a maior média da 4ª série: 6,8. O país tem Ideb de 3,8 e precisa atingir 5 até 2021. Leia mais na Folha.
Pois é ... um dos municípios mais pobres da região mais pobre (Sudoeste) de São Paulo, Barra do Chapéu deu show de bola!
Que sirva de exemplo para os políticos chorões que vivem culpando o governo federal e o estadual por falta de verba ... mas não estão nem aí com a lição de casa.
Mais dinheiro é bom, é necessário, mas não é suficiente. Há outros ingredientes nessa receita - eis a lição de Barra do Chapéu.
Para consultar a nota de cada município, aqui.

Marcadores: ,

quarta-feira, abril 25, 2007

STF determina imediata instalação da CPI do Apagão Aéreo
Folha Online: Por unanimidade, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) votaram hoje pela imediata instalação da CPI do Apagão na Câmara dos Deputados. O primeiro a recomendar a instalação foi o ministro Celso de Mello, relator do mandado de segurança ajuizado pela oposição que pede a criação da CPI na Câmara. LEIA MAIS

Marcadores:

MST invade bancos em Sorocaba e no Pontal
Grupo proveniente de assentamentos de Itapeva, Itapetininga e Iperó
José Maria Tomazela, no Estadão
SOROCABA - O "abril vermelho" do Movimento dos Sem-Terra (MST) chegou nesta terça-feira, 24, à rede bancária oficial. Cinco agências do Banco do Brasil e uma da Nossa Caixa foram invadidas no Pontal do Paranapanema, oeste do Estado, e em Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo. Os militantes cobravam a renegociação de dívidas dos assentados e a liberação de novos financiamentos.
De acordo com o coordenador regional do MST, Joaquim da Silva, o grupo era proveniente de assentamentos das regiões de Itapeva, Itapetininga e Iperó, e protestavam contra a falta de crédito para os assentados. "O dinheiro fica parado e, quando sai, já passou a hora de plantar." LEIA MAIS
Berzoini defende controle da mídia durante eleição
Andreza Matais, da Folha Online, Em Brasília
O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), defendeu ontem que a reforma política, que tramita no Congresso, também discuta mecanismos para discutir "o poder dos meios de comunicação no processo eleitoral". Durante seminário que tinha como objetivo debater o "funcionamento dos sistemas políticos eleitorais do Uruguai, da Espanha e da Alemanha", ele disse que a reforma não pode se limitar ao financiamento público, à fidelidade partidária e ao voto em lista. "Há questões mais importantes, como discutir o poder dos meios de comunicação no processo eleitoral."
Berzoini também sugeriu que a Justiça Eleitoral poderia controlar os meios de comunicação, mas não disse de que forma isso seria feito.
Para defender sua tese de que é preciso controlar a mídia durante as campanhas, Berzoini citou a disputa de 2006. "Vários meios de comunicação abriram mão do bom jornalismo nas últimas eleições e fizeram campanha declarada para a oposição", afirmou. "Com um Judiciário mais atento com relação a isso", respondeu ele ao ser questionado como seria exercido o controle. O partido sentiu-se perseguido pela mídia, sobretudo após o escândalo do dossiê contra tucanos, que teve como um dos protagonistas Berzoini.
O líder do PT na Câmara, Luiz Sérgio (RJ), e o deputado José Genoino (PT-SP) concordaram com Berzoini. "Temos crise no financiamento das campanhas, mas também temos uma crise com o poder dos meios de comunicação. Muitos agem de forma partidária nas eleições, sem assumir suas posições", disse Luiz Sérgio. Palestrante do evento, Genoino complementou: "Algumas pessoas do Judiciário, do Ministério Público e da mídia partem da idéia de que algumas instituições encarnam o bem e fazem um julgamento preconceituoso e elitista do que consideram o mal numa tentativa de tirar a legitimidade da política".
Pois é ... salvadores da pátria, donos da verdade, não aceitam críticas. Para eles, oposição é sinônimo de preconceito e elitismo. Pode?

terça-feira, abril 24, 2007

CIRCULANDO NA INTERNET
"Que bom seria se um deputado pegasse febre aftosa, aí... seríamos obrigados a sacrificar todo o rebanho!"
Lembre-se: sem parlamento (que represente a diversidade de anseios da sociedade) a democracia não se realiza com eficácia e transparência. Manca e baba que nem vaca com aftosa.
A Expansão Marítima e a Globalização

A expansão ultramarina Européia deu início ao processo da Revolução Comercial, que caracterizou os séculos XV, XVI e XVII. Através das Grandes Navegações, pela primeira vez na história, o mundo seria totalmente interligado. Somente então é possível falar-se em uma história em escala mundial. A Revolução Comercial, graças a acumulação primitiva de Capital que propiciou, preparou o começo da Revolução Industrial a partir da segunda metade do século XVIII. Apenas os Estados efetivamente centralizados tinham condições de levar adiante tal empreendimento, dada a necessidade de um grande investimento e principalmente de uma figura que atuasse como coordenador – no caso, o Rei. Além de formar um acúmulo prévio de capitais, pela cobrança direta de impostos, o rei disciplinava os investimentos da burguesia, canalizando-os para esse grande empreendimento de caráter estatal, ou seja, do Estado, que se tornou um instrumento de riqueza e poder para as monarquias absolutas.
LEIA MAIS EM HISTORIANET, principalmente quem imagina que globalização é coisa de capitalista neoliberal.
Abertas as inscrições de concursos públicos da prefeitura de São Miguel Arcanjo

Estão abertas as inscrições de concursos públicos da prefeitura de São Miguel Arcanjo. As vagas são para auxiliar de desenvolvimento infantil, fonoaudiólogo, médico, motorista, professor, trabalhador braçal, engenheiro civil, escriturário, terapeuta ocupacional, entre outras.
As inscrições ficam abertas até o dia 27 de abril. Para as inscrições é preciso ser brasileiro, ter 18 anos ou ser emancipado, estar em ordem com o serviço militar, estar em ordem com direitos civis e políticos, estar em dia com a justiça eleitoral, preencher os requisitos básicos para o emprego da inscrição e não registrar antecedentes criminais.
Mais informações pelo site
www.pciconcursos.com.br/concurso/83297. (TV TEM)
ITAPEVA: O CRIME QUE MUDOU A HISTÓRIA - CORONEL ACÁCIO PIEDADE
Folha do Sul
Todo país, todo estado e todo muni cípio tem líderes que deixam sua marca na história. Um dos homens que mais contribuíram para o progresso de Itapeva foi ao Coronel Acácio Piedade, cuja morte precoce, provocada por um assassinato motivado por motivo fortuito, interrompeu uma jornada política gloriosa e mudou os rumos da história de toda a região.Nascido na então Faxina, hoje Itapeva, no dia 7 de outubro de 1875, pertencia a uma família de estirpe. Era filho do Coronel Emydio José da Piedade e de dona Francisca Emilia Leonel Ferreira. Neto de imigrantes portugueses, seus avós pelo lado paterno foram o Tenente Coronel Antonio José da Piedade, que nasceu na cidade do Porto, e Rita Maria da Conceição, casal que se estabeleceu em Sorocaba, onde prosperaram como comerciantes. Pelo lado materno, foram avós o Coronel José Leonel Ferreira e dona Maria Perpétua. LEIA MAIS

Marcadores:

O ESQUERDISTA
Indagado por Eleonora, Franklin [Martins, ministro da Comunicação Social, no programa Roda Viva de ontem] se definiu como “de esquerda”.
E o que é ser de esquerda? Ah, “é acreditar que o mundo é injusto e que essas injustiças não são naturais”.
Uau! Eu também sou de esquerda, então. Mas, se eu sou de esquerda, Franklin não é. E vice-versa. Vai ver que a definição é, então, rasa, estúpida mesmo.Quer dizer que a direita considera, então, o mundo justo? Mais: quer dizer que ela considera que as injustiças nascem em árvores? Há, nessa definição, mais de 200 anos de malandragem teórica. Com ela, fabricaram-se os grandes crimes do século 20.
É por isso que Franklin, ao falar de seu passado, disse que “lutou pela democracia”. Falso! Ele não queria democracia. Ele queria uma ditadura comunista.
Alguém reivindicar para a esquerda a primazia da justiça é ignorância de causa ou má-fé. Quem distribuiu mais justiça social, benefícios e qualidade de vida? O capitalismo — deveria ser chamado de “direita”? — ou a esquerda? Ah, mas eu sei bem o que essa crença significa, não é? Se Franklin é de esquerda, se Lula é de esquerda, e se um esquerdista é contra as injustiças, tudo o que ele fizer, embora não pareça, será para garantir mais igualdade no mundo.
Não me refiro a Franklin em particular: estou cada vez mais certo de que um esquerdista está sempre empenhado em cometer ou em justificar alguma forma de crime, nem que seja moral. REINALDO AZEVEDO

Marcadores:

Críticas a um Judiciário "opaco"
Jornal do Brasil: O presidente da ONG Transparência Brasil, Cláudio Abramo, disse que o Judiciário no Brasil é "opaco e pouco transparente". Ou seja, a sociedade não conheceria os números do desempenho e da produtividade desse poder. Uma das distorções apontadas por Abramo seria o fato de os desembargadores não estarem sujeitos a nenhum tipo de fiscalização, exceto a que é feita por eles próprios.
-Trata-se de uma ação entre amigos. Quando alguém comete um crime, o máximo que acontece àquela pessoa é ganhar o direito de se aposentar com vencimentos integrais- declarou Abramo.
LEIA MAIS

Marcadores:

Google
online
Google